Pesquisadora do ISI-ER participa de Missão na Alemanha sobre Eletrocombustíveis Renováveis para descarbonização da aviação

24/06/2022   08h46

 

A pesquisadora do Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER), Fabiola Correia, participa até esta sexta-feira (24) da Missão Técnica de Capacitação sobre Eletrocombustíveis Renováveis para a Aviação, promovida na Alemanha pelo projeto ProQR – Combustíveis Alternativos sem Impactos Climáticos, com apoio da iniciativa H2Brasil.

 

Os projetos, realizados pela Cooperação Brasil-Alemanha para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e o Ministério de Minas e Energia (MME), financiam, entre outras iniciativas, o desenvolvimento de um combustível sustentável de aviação atualmente em curso no ISI.

 

O projeto de produção de Combustível Sustentável de Aviação tem como objetivo ajudar a reduzir as emissões de gases do efeito estufa no transporte aéreo brasileiro – assim como o de ser uma solução com aplicação possível também em outros países.

 

Produzir um querosene sintético renovável, a partir da glicerina, é o objetivo da equipe. A produção se dará por meio de um processo químico denominado rota Fischer-Tropsch.

 

O projeto é executado por meio de parceria entre o SENAI e a GIZ, com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e participação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

 

 

EXPERIÊNCIA

 

“Todos os temas na Missão que está sendo realizada na Alemanha são voltados ao projeto que estamos executando sobre o QAV (Querosene de Aviação) Sintético”, observa Fabiola Correia.

 

“Essa experiência serve como referência para o nosso projeto, além de nos dar a oportunidade de fazer interlocução com vários atores da área, entre investidores e academia”, acrescentou a pesquisadora, coordenadora do projeto de desenvolvimento do novo combustível no Instituto.

 

Leia mais sobre o projeto aqui (https://www.fiern.org.br/vamos-ter-1a-planta-brasil-para-produzir-combustivel-sustentavel-de-aviacao-diz-pesquisadora-isi-er-sobre-projeto-desenvolvido-no-rn/)

 

O diretor do ISI-ER e do Departamento regional do SENAI-RN, Rodrigo Mello, ressalta que o plano de internacionalização do ISI, pactuado em 2022, prevê a intensificação da presença do Instituto em eventos dessa natureza. A troca de conhecimentos com centros de pesquisa de referência mundo afora, acrescenta ele, é um dos ganhos obtidos.

 

“O Plano de Internacionalização tem guiado muitas das nossas ações e uma delas é justamente essa troca de experiências, com profissionais, pesquisadores/as do Instituto visitando centros de desenvolvimento e empresas, no exterior, e também recebendo aqui pessoas de fora”, frisa ele.

 

“A missão na Alemanha”, complementa Mello, “envolve esse intercâmbio e a difusão de conhecimentos de lá para cá e daqui para lá, dentro do projeto de desenvolvimento de biocombustíveis em andamento no ISI”. “Trata-se de um projeto pioneiro no Brasil. Uma solução fundamental para descarbonização do transporte aéreo”, ressalta ainda o diretor.

 

Entre os destaques na programação da Missão estão a participação do grupo na Exposição Internacional de Aviação (ILA) 2022, na capital alemã, Berlim, e uma visita à primeira planta de combustível sustentável de aviação na Alemanha, da empresa Atmosfair. A agenda incluiu ainda um intercâmbio com o Ministério de Assuntos Econômicos e Proteção Climática e Proteção Climática (BMWK, em alemão), atual financiador do ProQR através da Iniciativa Internacional para o Clima (IKI).

 

Segundo informações divulgadas pela GIZ, “a visita é um marco importante para a temática, promovendo espaços e conexões para troca de experiências ligadas a modelos de governança e políticas públicas, uma vez que o BMWK é responsável por promover a transição energética e a descarbonização da matriz energética na Alemanha”.

 

Também integram a delegação de especialistas na Missão representantes do MCTI, da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), da Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC), da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), da Universidade Federal de Goiás (UFG), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da UFRN, do Centro Aeroespacial Alemão (DRL), da Concessionária de Aeroportos (Fraport) e da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (ADECE).

 

SOBRE OS INSTITUTOS SENAI DE INOVAÇÃO

O Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER) foi concebido dentro da rede de Institutos SENAI de Inovação, que começou a ser implantada no Brasil há aproximadamente 10 anos e possui atualmente 26 unidades, distribuídas em 12 estados, de Norte a Sul do país. É a maior rede de institutos privados do Brasil para Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) da indústria.

Além do ISI-ER – referência do SENAI no Brasil em PD&I com foco em energia eólica, solar e sustentabilidade – a rede engloba áreas como tecnologias minerais, microeletrônica, biomassa, eletroquímica, metalmecânica, automação da produção, logística e tecnologias da informação e comunicação (veja a relação completa no mapa: http://institutos.senai.br/).

A Rede de Institutos SENAI de Inovação tem como foco a pesquisa aplicada, o emprego do conhecimento de forma prática no desenvolvimento de novos produtos e soluções customizadas para as empresas ou de ideias que geram oportunidades de negócios. Desde que foi criada, em 2013, mais de R$ 1,2 bilhão foram mobilizados em mais de 1.300 projetos de PD&I.

O ISI-ER está em operação no Hub de Inovação e Tecnologia (HIT) do SENAI-RN em Natal desde 2018, e foi oficialmente inaugurado em junho de 2021, com a conclusão das instalações e a operação plena dos laboratórios.

Skip to content
Chat Online!