Mais de 46 mil pessoas visitam a Olimpíada do Conhecimento 2018

9/07/2018   15h09

 

As mudanças provocadas pelos avanços tecnológicos no dia-a-dia das pessoas, nos processos de produção e venda de bens de consumo, na educação básica e profissional e na dinâmica das cidades foram a tônica da 10ª edição da Olimpíada do Conhecimento. O evento começou na quinta-feira (5) e se encerrou neste domingo (8), no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília.

 

Mais de 46 mil pessoas visitaram a Olimpíada, organizada pelo Serviço Social da Indústria (SESI) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Os visitantes interagiram com sistemas inteligentes, eletrodomésticos, máquinas que já são realidade na indústria e logo farão parte do cotidiano da população.

 

“O SESI e o SENAI realizaram a Olimpíada do Conhecimento para mostrar à população que as novas tecnologias transformarão o mundo. A inovação é, e será cada vez mais, a base da geração de empregos e riqueza em todos os países. O Brasil pode ser protagonista dessa agenda, desde que as autoridades, os empresários e os demais integrantes da sociedade estejam atentos e dispostos a fazer as mudanças necessárias para o que país acompanhe a quarta revolução industrial”, disse o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade.

 

 

SELETIVAS WORLDSKILLS – Antes do encerramento da Olimpíada do Conhecimento na noite deste domingo, foram divulgados os vencedores da Mostra Inova, do Grand Prix de Inovação e da seleção dos estudantes que concorrerão a uma vaga para representar o Brasil na ocupação de Robótica Móvel, da WorldSkills, o torneio internacional de educação profissional, que será realizado em 2019, em Kazan, na Rússia.

 

Os alunos Cristiano de Castro Nunes e Emerson Luís Lemes Moraes, do SENAI do Rio Grande do Sul, foram os vencedores da seletiva da WorldSkills. A medalha de prata ficou com a dupla de Santa Catarina e a de bronze, com a equipe de São Paulo. Também participaram da disputa estudantes do SENAI de Mato Grosso e Paraná.

 

MOSTRA INOVA – Na Mostra Inova, que exibe produtos e processos desenvolvidos por alunos e estudantes do SESI e do SENAI, o Bio Sustein ficou com o primeiro lugar, na categoria produto. Desenvolvido pelo SENAI de Sertãozinho, no interior de São Paulo, o Bio Sustein é um tubo biodegradável, feito de sobras de cana-de-açúcar e manga, que substitui o plástico na embalagem de mudas de plantas. Na categoria processo, o vencedor foi o Vídeo Robô, de Goiás.

 

Na categoria processos, o vencedor foi o Sistema de vídeo inspeção robotizada para redes com TIL radial, condominial ou curva. A ideia, desenvolvida no SENAI de Goiás, propõe o uso de um robô para fazer a inspeção na tubulação de redes de água, esgoto ou gás. O equipamento é capaz de registrar fotos, fazer filmagens e analisar as redes para detecção e seleção de anomalias, com emissão de laudos de resolução dos problemas de forma precisa e ágil.

 

Pelo voto popular, a escolha foi do projeto Safity Total, da Paraíba. Trata-se de um sistema de monitoramento que auxilia no processo de gestão de equipamentos de proteção individual, com foco na construção civil. A ideia é reduzir o número de indenizações pagas pelas empresas pelo não uso dos equipamentos de segurança.

 

 

GRAND PRIX DE INOVAÇÃO – A equipe Guerreiros Space-Time foi a campeã do Grand Prix de Inovação 2018. O grupo multidisciplinar, formado por estudantes do Espírito Santo, Goiás, Paraná, Minas Gerais e Paraíba, convenceu o júri de que as propostas apresentadas eram as melhores soluções para os desafios lançados por quatro grandes empresas: Gerdau, Fiat Chrysler Automobiles, Ambev e a empresa de softwares Dassault Systems.

 

Para a Gerdau, o grupo desenvolveu um sistema para melhorar a comunicação com os colaboradores em temas de saúde, segurança e meio ambiente. À Fiat, eles propuseram um novo estilo de concessionária e de test drive. “Os carros vão ficar posicionados de forma estratégica na cidade e os clientes poderão ter acesso”, explicou o estudante Guilherme Henrique Costa de Freitas, 16 anos.

 

A proposta para a Ambev foi um aplicativo com leitura QR Code capaz de aumentar e medir o engajamento dos funcionários nos assuntos relacionados à sua saúde. Já à empresa de softwares Dassault Systems, a ideia apresentada foi um acessório para ser acoplado à cadeira de rodas de pessoas com dificuldade de mobilidade. Assim, elas poderão subir escadas ou ficar à altura de uma pessoa em pé.

 

“Fiquei impressionada com a maturidade que os alunos apresentaram. Muitos chegaram a resultados que estamos desenvolvendo na empresa”, comentou Andressa Teles, representante da Gerdau.

 

FOTOS – Confira todas as fotos da Olimpíada do Conhecimento no Flickr da CNI.

SOBRE O SENAI

CONHEÇA

ACOMPANHE

TRANSPARÊNCIA

ACESSE

  • Juntos Pelo Desenvolvimento

  • Por uma indústria segura, saudável e produtiva.

  • Com a Indústria pela Inovação, Produtividade e Sustentabilidade.

  • Somos o elo entre o Saber e o Fazer.

  • A força do Brasil na indústria.