Geração de energia eólica no mar vai mudar a economia do país, afirma Diretor do SENAI-RN durante o “Conhecendo a Indústria”

24/06/2022   15h57

 

O Diretor Regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no Rio Grande do Norte (SENAI-RN), Rodrigo Mello, afirmou que a geração de energia eólica offshore “vai mudar a economia e o setor de energia do país”. A afirmação foi feita a representantes dos Poderes Executivo e Legislativo do país e de entidades ligada ao setor de energias, na manhã desta sexta-feira (24), durante visita técnica dos representantes ao Hub de Inovação e Tecnologia (HIT) do SENAI-RN.

 

“A nova indústria de energias renováveis, com geração de energia eólica no mar, traz oportunidades de criação de uma cadeia de um setor absurdamente grande que a sociedade precisa entender. É algo fabuloso que está nascendo e vai mudar a economia do setor de energias do país”, afirma Mello, que também dirige o Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER). “Essa nova indústria gera oportunidades de criação de uma grande cadeia de micro e pequenos negócios, que é ‘a cara’ da indústria e do comércio no Brasil”, completa o diretor.

 

Foto: Canindé Soares

 

A visita aconteceu como parte da programação do projeto “Conhecendo a Indústria” realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Sistema FIERN, que engloba SENAI, SESI, IEL e a Federação das Indústrias no Rio Grande do Norte. O assunto desta edição do evento, que acontece pela primeira vez no RN, são as oportunidades e desafios para a indústria do chamado hidrogênio verde, produzido e armazenado a partir de fontes renováveis e de energias limpas para exportação.

 

Mello iniciou o encontro contando a história e atuação do HIT do SENAI-RN. Localizado em Natal, o Hub sedia o ISI-ER – Instituto que pesquisa rotas sustentáveis de produção de hidrogênio há mais de 10 anos e que é a principal referência do SENAI no Brasil em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) em energia eólica, solar e sustentabilidade – e o CTGAS-ER – escolhido pelo Departamento Nacional do SENAI como centro de excelência e coordenador nacional de projeto em parceria com a entidade alemã de cooperação GIZ, para desenvolver infraestrutura, metodologias e cursos para formação de profissionais que irão atuar na cadeia produtiva do hidrogênio, no país.

 

 

Em seguida, o diretor guiou os convidados pelas instalações HIT, mostrando as salas de inovação e laboratórios utilizados pelos pesquisadores e empresas parceiras nos diversos projetos do Hub.

 

Representando a Câmara dos Deputados, o consultor legislativo Henrique Paranhos Leite falou sobre a importância do mercado que surge. “O potencial é formidável, é o futuro do desenvolvimento do Brasil, especialmente no âmbito regional, com geração de empregos nos locais onde precisam ser gerados”, afirma.

 

Ele completa falando da importância do “Conhecendo a Indústria” para informar e levantar os debates necessários para a viabilização dos potenciais que o hidrogênio verde tem. “Do ponto de vista da Câmara, é superimportante conhecer essa nova indústria. Com ela, é um mundo novo que surge, então a regulação ainda está por fazer. Então, por muito tempo precisaremos de condições especiais para integrar as várias frentes que precisam ser coordenadas e dar viabilidade econômica ao hidrogênio verde em grande escala”, declara o consultor.

 

Foto: Canindé Soares

 

Antônio dos Santos Júnior, assessor técnico da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, elogiou as instalações e projetos desenvolvidos no ISI-ER. “Eu tinha ouvido falar da estrutura dos ISI, mas é diferente vir aqui e conhecer um pessoalmente. É uma proposta muito interessante e tudo é muito bem equipado. A tecnologia que está aqui é a mesma que está na indústria, o que é muito importante para a formação dos profissionais em cursos técnicos”, enaltece.

 

“Já participei de missões na Finlândia e na Alemanha e a estrutura do ISI-ER é equivalente à desses países. A diferença é que essa estrutura está em todos os centros de formação lá. Nossa missão é entender como levar essa estrutura e profissionais capacitados para o Novo Ensino Médio, aqui no Brasil”, completou o assessor técnico do MEC.

 

Após a visita ao HIT do SENAI-RN, o grupo seguiu para o município de Touros, para encerrar a programação do “Conhecendo a Indústria” com visita técnica ao Complexo Eólico Gameleira, da empresa CPFL Renováveis.

 

Foto: Canindé Soares

Skip to content
Chat Online!