Oficial da Aeronáutica destaca importância da formação profissional na parceria entre SENAI-RN e Forças Armadas

10/12/2020   15h03

O capitão especialista da Aeronáutica José Sebastião Araújo é um entusiasta da formação profissional propiciada pelos cursos oferecidos pelo SENAI. E a parceria entre as Forças Armadas e o SENAI-RN têm assegurado a jovens militares SENAI-RN essa oportunidade de preparação para o mundo do trabalho. Os cursos são em áreas como Telhadista e Carpinteiro, Hidraulista Predial, Pintura Predial, Mecânico de Máquinas Industriais, Almoxarife, Treinamento de Padronização de Trabalho em Altura, Torneiro Mecânico, Mecânico de Refrigeração Residencial, Eletricista Predial e Soldador Elétrico de Chaparia.

 

“Alguns desses cursos foram oferecidos nas instalações do SENAI em Natal, outros foram ministrados pelos professores da Instituição nas instalações da Aeronáutica. Todos os cursos são divididos em teoria e prática, o que é fundamental em qualquer aprendizado, porque uma parte complementa a outra”, destaca o oficial da Aeronáutica.

 

Atualmente, Capitão Araújo comanda o setor que é responsável pela manutenção d as instalações da Aeronáutica em Natal, envolvendo viaturas para transporte de superfície, instalações elétricas, instalações hidráulicas, pintura, alvenaria, aparelhos de refrigeração e ar-condicionado, telhados e coberturas, manutenção de áreas verdes, manutenção predial, telefonia e informática. A equipe que que chefia fornece infraestrutura para aproximadamente cinco mil pessoas, entre civis e militares, em quatro Organizações Militares espalhadas pelo Rio Grande do Norte, nas cidades de Parnamirim, de Natal e de Pureza. Ele foi encarregado pela Direção de Ensino do ITA – Instituto Tecnológico da Aeronáutica (São José dos Campos-SP). Também foi responsável pela Divisão de Alunos do ITA – Instituto Tecnológico da Aeronáutica (São José dos Campos-SP) e comandante do Esquadrão de Pessoal da BANT – Base Aérea de Natal.

 

 

 

O oficial da Aeronáutica destaca a importância que teve a vivência nas escolas do SENAI para sua trajetória e formação. “O SENAI teve um papel fundamental na minha vida, não apenas pelos conhecimentos que adquiri, mas também porque foi onde eu comecei a pensar sozinho, a buscar soluções para os problemas e a desenvolver meu raciocínio lógico. Aprendi a planejar antecipadamente e vasculhar a melhor maneira de executar uma tarefa. Descobri na prática que o tempo “gasto” no planejamento é recuperado com sobras na execução. Esses ensinamentos eu carrego comigo ao longo da minha trajetória profissional”, lembra.

 

Ele recorda a escola do SENAI Santos Dumont, em São José dos Campos-SP, onde cursou Tornearia Mecânica, durante dois anos. “Tive aulas de Matemática, Desenho Técnico, Projetos, Ciências e Educação Física, dentre outras. As instalações da escola eram amplas, modernas e confortáveis. Os professores tinham uma didática excelente, eram altamente capacitados e qualificados”, diz.

 

Um dos aspectos positivos da experiência foi a empregabilidade que essa formação profissional assegurou. “Quando terminei o curso de Tornearia Mecânica, eu fui contratado por uma empresa de usinagem industrial, onde trabalhei como torneiro mecânico e ferramenteiro. Aproveitando o Desenho Técnico que aprendi no SENAI, em pouco tempo me transferi para uma empresa de propaganda, onde trabalhei como projetista de placas, faixas e cartazes publicitários”, narra. “Em meados da década de 80, ainda não havia computação gráfica e toda a arte era feita à mão. Nessa época, eu fui o responsável pelos desenhos dos painéis da campanha de lançamento do avião Brasília da EMBRAER, para as principais empresas aéreas do mundo.” Em seguida, fez a opção pela carreira militar.

 

“O SENAI teve um papel fundamental na minha vida, não apenas pelos conhecimentos que adquiri, mas também porque foi onde eu comecei a pensar sozinho, a buscar soluções para os problemas e a desenvolver meu raciocínio lógico. Aprendi a planejar antecipadamente e vasculhar a melhor maneira de executar uma tarefa. Descobri na prática que o tempo “gasto” no planejamento é recuperado com sobras na execução. Esses ensinamentos eu carrego comigo ao longo da minha trajetória profissional”, diz o capitão.

 

Para ele, os jovens que atualmente passam pela formação profissional com o convênio entre as Forças Armadas e a parceria entre as unidades do SENAI-RN de São Gonçalo e do CTGÁS-ER têm uma chance semelhante. “Os jovens que estão fazendo os cursos oferecidos hoje pelo SENAI têm condições de seguir o mesmo caminho que eu, desde que se esforcem e ponham em prática os conhecimentos adquiridos”, afirma.

Skip to content
Chat Online!